Porque a estante é limitada e a vontade de ler ultrapassa esses limites, há que ceder à tentação de guardar todos os livros e cedê-los a outros. PORTES DE ENVIO grátis para encomendas no valor = ou superior a 7€. LISTA: livros2amao@sapo.pt

mais sobre mim

posts recentes

Luísa Sousa - Um Caminho ...

Fernando Correia - Piso 3...

Catarina Furtado - O Que ...

Filipe d'Avillez - Que Fa...

Maria da Conceição - Uma ...

Simon Schama - A História...

João Rodrigues - Vagabund...

Roberto Olla - Os Padrinh...

Toni Jordan - Tudo Conta

E. S. Tagino - Nem por So...

E. S. Tagino - Mataram o ...

Mark Haddon - Um Pequeno ...

Marc de Smedt - Elogio do...

Fernando Pessoa - O Banqu...

Paul Theroux - Viagem por...

Paul Auster - Inventar a ...

Tiago Salazar - Viagens S...

Gonçalo Cadilhe - Nos Pas...

José Saramago - Ensaio so...

José Saramago - O Homem D...

tags

adolescência(5)

áfrica(4)

alpinismo(2)

amizade(3)

amor(5)

ano novo(3)

aprendizagem(2)

augusto cury(2)

aventura(8)

barcelona(2)

bernard cornwell(2)

blog(4)

brasil(2)

brincos(2)

caminhar(4)

caminho de santiago(2)

campanha(3)

campos de concentração(4)

cancro(2)

cão(2)

ciências sociais(3)

citações(2)

clássicos(7)

conselhos(2)

contos(5)

coragem(3)

cormac mccarthy(2)

criança(2)

crónicas(6)

danielle steel(2)

desafio(3)

desafios(2)

desconto(2)

desejos(4)

desportista(2)

desporto(4)

determinação(2)

diário(2)

dicas(2)

dificuldades(4)

distopia(2)

dor(2)

drama(8)

droga(5)

e.s. tagino(2)

economia(2)

educação(2)

elie wiesel(2)

emoções(2)

equador(2)

esperança(2)

espiritualidade(11)

evereste(3)

excesso de peso(2)

experiência(3)

família(3)

fantasia(12)

ficção(4)

guia(3)

helena marques(4)

hermann hesse(3)

história(3)

humor(8)

índia(3)

infanto-juvenil(3)

isabel allende(3)

jorge bucay(3)

josé rodrigues dos santos(4)

josé saramago(5)

juvenil(5)

lisboa(3)

lista(80)

livro(12)

livro técnico(8)

livros(238)

marion zimmer bradley(3)

miguel sousa tavares(4)

morte(3)

natal(6)

nobel(8)

nora roberts(3)

oriente(3)

paulo coelho(8)

pessoal(4)

psicologia(4)

real(3)

reflexão(4)

relacionamentos(11)

romance(119)

romance histórico(3)

sensibilidade(3)

sucesso(3)

testemunho(9)

toxicodependência(3)

vencer(3)

vender(81)

viagem(3)

viagens(6)

viajar(3)

victoria hislop(3)

todas as tags

arquivos

Novembro 2016

Setembro 2015

Junho 2015

Abril 2015

Julho 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Junho 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

pesquisar

 

Visitante

Hit Counter
Free Counter

Facebook

Sexta-feira, 3 de Janeiro de 2014

Fernando Pessoa - O Banqueiro Anarquista

 

Descrição

Causa certa estranheza a ideia de que um banqueiro possa ser anarquista, imaginando-se talvez que seja um anarquista na teoria, mas não na prática. O banqueiro retratado por Pessoa, contudo, considera que toda a sua vida é um exemplo do verdadeiro anarquismo descrevendo como, desde jovem, foi resolvendo diversas contradições e dúvidas até chegar à "técnica do anarquista". Concluirá o banqueiro que todos devem trabalhar para um mesmo fim, mas separados, de forma a não sucumbirem à pressão social, podendo tornar-se livres do dinheiro, da sua influência e força, através da aquisição da maior soma possível. Uma crítica sublime e mordaz às contradições existentes nos vários sistemas políticos e económicos.
O Banqueiro Anarquista de Fernando Pessoa
Excerto
«– Está bem... Continuo sem perceber... Ó homem, V. quer-me dizer que não há diferença entre as suas teorias verdadeiramente anarquistas e a prática da sua vida – a prática da sua vida como ela é agora? V. quer que eu acredite que V. tem uma vida exatamente igual à dos tipos que vulgarmente são anarquistas?
– Não; não é isso. O que eu quero dizer é que entre as minhas teorias e a prática da minha vida não há divergência nenhuma, mas uma conformidade absoluta. Lá que não tenho uma vida como a dos tipos dos sindicatos e das bombas – isso é verdade. Mas é a vida deles que está fora do anarquismo, fora dos ideais deles. A minha não. Em mim – sim, em mim, banqueiro, grande comerciante, açambarcador se V. quiser –, em mim a teoria e a prática do anarquismo estão conjuntas e ambas certas. V. comparou-me a esses parvos dos sindicatos e das bombas para indicar que sou diferente deles. Sou, mas a diferença é esta: eles (sim, eles e não eu) são anarquistas só na teoria; eu sou-o na teoria e na prática. Eles são anarquistas e estúpidos, eu anarquista e inteligente. Isto é, meu velho, eu é que sou o verdadeiro anarquista.”
 
Estado de conservação: 4,8 estrelas
 

Preço: 5€

publicado por livros2amao às 16:53
link do post | comentar | favorito